Princípios Básicos do Humanismo Secular

No breve texto que se segue, faço uma apresentação daqueles que considero serem os princípios fundamentais da Filosofia Humanista.

Os princípios básicos do Humanismo Secular são:

Crença na Razão Humana e no Método Científico:

O nosso conhecimento do Universo é limitado e como tal existem fenómenos para os quais o Homem ainda não encontrou uma explicação. No entanto, o facto de desconhecermos qual a explicação para um fenómeno, não significa que esse seja um fenómeno sobrenatural. Significa simplesmente que estamos perante algo que merece a nossa investigação.

O Homem como um produto da Natureza:

O Homem é um ser constituído por matéria e é produto da Natureza. A consciência do homem está ligada aos mecanismos da sua mente. Como tal, o Humanismo não aceita que o homem tenha uma alma eterna ou consciência após a morte.

Cada ser humano como uma criação única:

Cada ser humano tem algo de único e valioso que o distingue dos demais e que deve ser valorizado. O verdadeiro Humanista é alguém tolerante, que valoriza a diversidade e a diferença existentes em cada indivíduo.

Fé na Humanidade:

O Humanismo acredita nas capacidades da Humanidade para resolver os seus problemas, com base na Razão e na Ciência, sem recurso a qualquer ente superior. Dado que racionalmente não é possível provar a existência ou inexistência de um Deus, os Humanistas são geralmente Agnósticos ou Ateus.

Oposição ao Determinismo, Fatalismo e Predestinação:

Os seres humanos, apesar de condicionados pelo seu passado, possuem capacidade para decidir e alterar o seu futuro.

Crença numa Ética e Moralidade humanas:

A Ética e Moral, enquanto ferramentas essenciais para o funcionamento de uma sociedade harmoniosa, devem ter como base a razão humana. Um Humanista não aceita que lhe imponham valores morais escritos num qualquer livro sagrado ou determinados por suposta inspiração divina. A regra de Ouro de qualquer humanista será "Trata os outros como gostarias que te tratassem a ti próprio".

Tem como objectivo a Felicidade e o Progresso do Homem:

A todos os níveis e para toda a Humanidade, sem excepções.

Luta pela Liberdade, Igualdade e Fraternidade:

Como membros da espécie humana, é nossa responsabilidade lutar para que estes valores se tornem uma realidade.

Contributo para a Comunidade:

O Humanismo acredita que o indivíduo pode alcançar uma vida feliz, equilibrando a sua satisfação pessoal, com o empenho em contribuir para o bem estar de todos.

Apreciação da beleza das realizações humanas:

A mente humana tem produzido Arte e Conhecimento do qual se deve orgulhar. O contacto com o produto do génio humano é algo que enriquece e aumenta o prazer pela vida. Todos os seres humanos devem ter a oportunidade de se aperceberem do seu potencial e de o utilizarem em actividades onde se sintam realizados.

Separação entre o Estado e a Igreja:

Todos devem ser livres para seguir a sua fé, qualquer que ela seja. Como tal, para que não haja a imposição das crenças de alguns sobre os outros, facto que demasiadas vezes gerou conflitos e mortes desnecessárias, a fé não deve ser autorizada a imiscuir-se nos assuntos do Estado.

Ênfase na Qualidade de Vida:

Apesar de os Humanistas defenderem uma prosperidade material crescente, o bem estar material não é suficiente para garantir a felicidade e realização de ninguém. O Humanismo discorda consequentemente do materialismo e da tecnologia pela tecnologia.

Copyright (c) 2002 por Miguel Duarte. Consulte os termos da licença.